O que têm Cristina, Zita e Manuel que ver com a singularidade tecnológica?

by Maria

Cristina Fonseca é cofundadora da Talkdesk, consultora de startups e investidora. Zita Martins é astrobióloga e tem dedicado a sua carreira a estudar a origem da vida através dos meteoritos oriundos do espaço. Manuel Tânger é cofundador e diretor de inovação da Beta-i, empresa criada para estimular o empreendedorismo. Os três vão ser oradores na SingularityU Summit Portugal Cascais, a cimeira da mediática universidade de Silicon Valley apoiada pela NASA e pela Google, que chega pela primeira vez a Portugal

Haverá um momento em que as máquinas serão tão inteligentes que se tornarão tão poderosas como o cérebro humano. É isto que defende, de forma resumida, a teoria da singularidade tecnológica de Ray Kurzweil e Peter Diamandis. E foi por esse motivo que foi criada no centro de investigação da NASA em Silicon Valley a Singularity University, think tank que disponibiliza programas de educação, incubação e aceleração para projetar de que forma a sociedade pode preparar-se para a revolução das tecnologias emergentes – blockchain, inteligência artificial, biotecnologia, impressão 3D, entre outras.
A universidade, que inaugurou recentemente uma delegação em Portugal, organiza pela primeira vez no país a SingularityU Summit nos dias 8 e 9 de outubro, em Cascais, para inspirar líderes e gestores portugueses a aproveitarem essas tecnologias ao serviço da humanidade.

Texto Maria João Bourbon in Expresso

Ler mais aqui